A evolução das perspectivas de gênero no mundo do trabalho

  • Ana Rocha Centro de Estudos e Pesquisa da União Brasileira de Mulheres (UBM)
Palavras-chave: Gênero, Trabalho, Desigualdade, Sobrecarga doméstica, Cuidados

Resumo

A evolução dos estudos de gênero no mundo do trabalho vem apontando o aumento significativo da inserção das mulheres no mercado, mas de forma desigual quanto a profissões, cargos, salários e condições de trabalho. Desigualdade que se manifesta com maior intensidade para as mulheres negras. Os dados também evidenciam que, com a desregulamentação do mundo do trabalho, as mulheres foram empurradas para o trabalho informal, precarizado, compondo a maioria dos trabalhadores informalizados. Outro dado a se destacar é que a evolução da presença das mulheres no mercado de trabalho ocorreu mantendo sua sobrecarga doméstica e maior responsabilidade com o cuidado com as pessoas. Essa sobrecarga se agravou com a aplicação do receituário neoliberal de redução dos investimentos do Estado em políticas públicas, que gerou impacto negativo na participação laboral e na representação pública das mulheres, produzindo consequências negativas para sua saúde e qualidade de vida. Nesse quadro de desigualdade, as mulheres persistem em combater a sobrecarga de tarefas domésticas e de cuidados, exigindo políticas públicas, e afirmam a importância de sua inserção no mundo do trabalho como fator de evolução social, autonomia e cidadania.

Biografia do Autor

Ana Rocha, Centro de Estudos e Pesquisa da União Brasileira de Mulheres (UBM)

Psicóloga, jornalista, mestra em Serviço Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), pós-graduada em Políticas Públicas e Governo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Ex-secretária de Políticas para as Mulheres da Prefeitura do Rio de Janeiro, coordenadora do Centro de Estudos e Pesquisa da União Brasileira de Mulheres (UBM), assessora de Gênero do Sindicato dos Comerciários do Rio de Janeiro. E-mail: anasantosrocha65@gmail.com

Publicado
2020-08-25