China versus Estados Unidos na crise da pandemia

governança e política confrontam desafios sistêmicos

  • Dic Lo Faculdade de Estudos Orientais e Africanos (SOAS) da Universidade de Londres
  • Yuning Shi Faculdade de Estudos Orientais e Africanos (SOAS) da Universidade de Londres
Palavras-chave: Coronavírus, Desafios sistêmicos, Meritocracia, Democracias, Autoritarismo

Resumo

Por conta de sua natureza peculiar como desafio sistêmico, o controle da crise de covid-19 exige ações rápidas e fortes. Parece que a China adotou um “modelo firme”, enquanto as medidas erráticas dos Estados Unidos formaram um “modelo frouxo”. Este artigo busca caracterizar e examinar os dois modelos pela perspectiva das estruturas de governança e das capacidades corretivas dos dois diferentes sistemas políticos. A exposição usa o quadro teórico da “saída, voz e lealdade” desenvolvido por Albert Hirschman e rejeita a ideologia hegemônica da dicotomia “democracia liberal contra autoritarismo”.

Biografia do Autor

Dic Lo , Faculdade de Estudos Orientais e Africanos (SOAS) da Universidade de Londres

Professor de Economia na Faculdade de Estudos Orientais e Africanos (SOAS) da Universidade de Londres.

Yuning Shi , Faculdade de Estudos Orientais e Africanos (SOAS) da Universidade de Londres

Doutoranda de Economia na Faculdade de Estudos Orientais e Africanos (SOAS) da Universidade de Londres.

Publicado
2021-01-15
Como Citar
Lo, D., & Yuning , Y. (2021). China versus Estados Unidos na crise da pandemia: governança e política confrontam desafios sistêmicos. Princípios, 1(160), 9 - 23. https://doi.org/10.4322/principios.2675-6609.2020.160.001